Pix representa mais de 90% de todas as operações bancárias

Aniversariante do mês, completando seu terceiro ano de funcionamento, o Pix continua em ascensão, e registrou, no primeiro semestre de 2023, 17,6 bilhões, o que representa 93% de todas as operações (18,8 bi) – operações com cartão de crédito, débito, TED/DOC/TEC, cheques e boletos. O levantamento foi feito pela Febraban, com base nos dados divulgados pelo Banco Central e pela Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito e Serviços).

Em relação ao volume transacionado no mesmo período, o Pix totalizou R$ 7,3 trilhões, ficando apenas atrás da TED (Transferência Eletrônica Disponível), que somou R$ 20,5 trilhões.

“Nosso levantamento mostra que as transações com o Pix continuam em ascensão e que a população está usando o Pix como meio de pagamento de menor valor, como foi previsto à época do lançamento da ferramenta, para pagamentos rotineiros do dia a dia, deixando a TED para pagamentos de maior valor”, analisa Isaac Sidney, presidente da Febraban.

Outro levantamento da Febraban, com base em números do Banco Central, mostra que em seu primeiro mês de funcionamento, o Pix já ultrapassou as transações feitas com DOC (Documento de Crédito). Em janeiro de 2021, superou as transações com TED. Em março do mesmo ano passou na frente em número de transações feitas com boletos. Em maio, ultrapassou a soma de todos eles.

Em relação aos cartões, o Pix deixou para trás as operações de débito em janeiro de 2022 e, no mês seguinte, foi a vez de passar na frente das transações com cartões de crédito, quando se tornou o meio de pagamento mais utilizado do Brasil.

Dados gerais
Segundo dados do Banco Central, de 16 de novembro de 2020, data em que começou a funcionar no país, até o último dia 30 de outubro foram 66,1 bilhões de transações feitas no sistema financeiro nacional, com valores transacionados atingindo R$ 29,5 trilhões.

Novidades
O Banco Central divulgou recentemente que espera por algumas novidades com o Pix, como pagamentos em pedágios de rodovias, estacionamentos e transportes públicos. Outra possibilidade é a realização de pagamentos internacionais. Com informações da Assessoria de Comunicação da Febraban.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!