Portugal está entre os 10 países do mundo onde o preço da habitação mais sobe

O Fundo Monetário Internacional (FMI), divulgou recentemente o seu Índice de Preços da Moradia Global, mostrando que o preço da habitação subiu em 75% dos países analisados.

Foram avaliadas 60 nações e Luxemburgo está no topo da lista: o preço das casas subiu 18% no último ano, um dos efeitos da pandemia de Covid-19. Na sequência estão Turquia, Nova Zelândia e Canadá.

Portugueses também estão sendo afetados
Portugal também está entre os 10 países onde o preço da habitação mais subiu, uma alta de 10%. A pesquisa do FMI indica que a baixa taxa de juros contribuiu para o “boom” do setor da habitação, aliada a políticas de apoio dos governos e o aumento da necessidade das pessoas trabalharem de casa.

Em muitos países, incluindo nos Estados Unidos, as pesquisas online para imóveis atingiram níveis recorde. O FMI explica ainda que interrupções na cadeia de abastecimento fizeram aumentar os custos de vários produtos do setor de construção, contribuindo também para a tendência.

Influência do trabalho remoto
O Fundo Monetário Internacional também destaca que a relação entre o preço das casas e os salários dos trabalhadores está tornando a habitação inacessível para muitas parcelas da população mundial.

A possibilidade do trabalho híbrido num mundo pós-pandemia também deverá aumentar ainda mais as desigualdades, na previsão do FMI. As pessoas com os maiores salários acabam conseguindo casas melhores e maiores, tornando a habitação menos acessível para residentes que têm menos dinheiro.

O FMI lembra também que a alta no preço das moradias tem tido um impacto na inflação de muitos países e pode continuar influenciando pressões inflacionárias. Com ONU News

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!