Servas reabre a campanha #CalorHumano para doação de agasalhos e acessórios de inverno

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Com as temperaturas mais baixas, é hora de prestar solidariedade a quem não tem meios de se proteger do frio. É por isso que o Servas reabre, pelo terceiro ano consecutivo, a campanha #CalorHumano. O objetivo é arrecadar agasalhos, calças, cobertores, calçados, meias e outros acessórios de inverno que serão destinados à doação. As peças arrecadadas vão ser entregues a instituições beneficentes localizadas no estado. Com isso, milhares de pessoas que vivem nesses locais serão atendidas.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

A primeira edição da #Calor Humano arrecadou, em 2015, mais de 13 mil peças entre agasalhos e cobertores, distribuídos para diversas entidades que atendem idosos, pessoas em situação de rua, crianças e adolescentes em Belo Horizonte e diversos municípios do estado de Minas Gerais. Em 2016, esse número saltou para 24.427 peças.

“Neste ano, esperamos contar novamente com a solidariedade e a ajuda da população para aumentar ainda mais o número de peças doadas. A previsão é que o inverno seja mais rigoroso que o de 2016”, diz a diretora de Assistência Social do Servas, Cristina Aires. De acordo com ela, um dos itens mais disputados são os calçados. “Pretendemos ajudar um número cada vez mais maior de entidades e de municípios, sobretudo naqueles onde o frio é mais rigoroso”, diz.

Na atual edição a campanha conta com 26 parceiros e haverá 38 postos de coleta distribuídos pela cidade. A diretora da Casa de Repouso Ana de Souza e Silva, em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, explica que a chegada dos agasalhos nesta época do ano é muito benvinda. “Os idosos da nossa casa são carentes e suas famílias também. Para nós, esse período do ano é dramático porque eles são muito friorentos e as roupas de inverno que foram doadas no ano passado já acabaram”, relata Maria Cleusa Justino de Campos, responsável pela instituição que abriga 40 idosos, sendo 17 homes e 23 mulheres. Segundo ela, como a maior parte dos abrigados na casa não conseguem andar e são dependentes, todas as roupas usadas por eles, inclusive os agasalhos, precisam ser lavadas todos os dias.

Em 2017, a expectativa é arrecadar um número ainda mais significativo de roupas e cobertores para distribuir para o maior número possível de entidades nas diversas regiões do estado. A meta é, durante o período de temperaturas frias, melhorar a qualidade de vida das pessoas assistidas nessas instituições. A lista completa dos pontos de coleta pode ser verificada abaixo:

Com Agência Minas

PUBLICIDADE
Don`t copy text!