Abertas inscrições para curso de introdução à arte-educação inclusiva

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Estão abertas as inscrições para o curso Introdução à Arte/Educação, Tecnologia Assistiva e Deficiência, do projeto Um Novo Olhar. As aulas, que acontecerão no Ambiente Virtual de Aprendizagem da UFRJ, terão início em 14 de setembro e o prazo para conclusão de todas as atividades previstas é 8 de novembro. O Um Novo Olhar é uma parceria da Fundação Nacional de Artes – Funarte com a Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, com curadoria de sua Escola de Música. As inscrições podem ser feitas AQUI.

Este primeiro curso introdutório faz parte da série Arte/Educação + Acessibilidade + Inclusão, uma das frentes do projeto e que tem por objetivo capacitar educadores do ensino fundamental para trabalhar as artes de forma a integrar crianças com diferentes deficiências e crianças sem deficiência, contribuindo, assim, para a criação de um ambiente mais inclusivo e acolhedor dentro das salas de aula e no ambiente escolar como um todo. A coordenação de conteúdo deste módulo é dos professores Thelma Alvares e José Antônio Borges, contando ainda com conteúdo das professoras Carla Mauch e Vânia Mefano. Durante as aulas, serão abordados o modelo de Inclusão escolar, a contribuição das artes para uma escola mais acolhedora, os direitos da criança com deficiência no ambiente escolar, o atendimento educacional especializado e recursos multifuncionais e a arte como forma de expressão do indivíduo.

Serão disponibilizadas 120 vagas para cada uma das regiões do país – Centro-Oeste, Nordeste, Norte, Sudeste e Sul –, que serão preenchidas por ordem de inscrição, totalizando 600 vagas para o curso. Ao final, haverá emissão de certificado, com carga horária de 48h, para os inscritos que obtiverem aprovação nas avaliações sobre o conteúdo apresentado.

“A diversidade é uma característica da vida e os seres humanos apresentam-se em sua essencial e rica perspectiva de se diferenciarem, de não serem iguais uns aos outros (ou de não serem os outros). Mas, na prática, a diferença nem sempre é encarada assim”, afirma Thelma Alvares, coordenadora de conteúdo. “Em nosso curso, pegaremos apenas uma fatia dessa ampla diversidade, discutindo a inclusão escolar de crianças com deficiência. Um grande desafio, mas, sem dúvida, uma oportunidade para desenvolver uma cultura escolar que seja solidária, que respeite o outro e que nos liberte de crenças arraigadas que nos enrijecem e nos tornam cidadãos indiferentes ao sofrimento alheio”, defende.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!