Suspeito de esfaquear Bolsonaro tem passagem na polícia por lesão

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Reprodução/Redes Sociais

Suspeito de atacar o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro, durante um ato de campanha em Juiz de Fora (MG), Adelio Bispo de Oliveira, de 40 anos, já tinha sido acusado pelo crime de lesão corporal, segundo a Polícia Militar de Minas Gerais (MG). O boletim de ocorrência em que Oliveira é acusado de atentar contra a integridade física de outras pessoas é de 2013.

O homem foi detido logo após o ataque e encaminhado à Delegacia da Polícia Federal em Juiz de Fora (MG), onde presta depoimento. “Policiais militares que se encontravam nas imediações conseguiram apreender o infrator imediatamente após a ocorrência”, contou o major da PM-MG, Flávio Santiago, à Agência Brasil, confirmando que pessoas que acompanhavam o ato político chegaram a agredir o suspeito.

“A ação rápida dos policiais garantiu a incolumidade física do infrator, impedindo que ele fosse linchado”, acrescentou o major.

Adelio Bispo de Oliveira já foi fliado ao PSOL entre 2007 e 2014, mas atualmente não estava vinculado a nenhum partido político. A executiva do PSOL em Minas Gerais confirmou a filiação anterior dele e também sua desfiliação em 2014. O PSOL também repudia veementemente o ataque contra Jair Bolsonaro. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE
Don`t copy text!