PC indicia homem por morte de jovem que praticava Rope Jump em MG

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) concluiu o inquérito policial que apurou a morte de um jovem, de 25 anos, no viaduto da Prainha em Antônio Dias, região do Rio Doce, durante a prática de esporte radical. Um homem de 33 anos, responsável pelo grupo de aventura em que a vítima praticava Rope Jump, foi indiciado por homicídio culposo.

Segundo apurado, o homem indiciado não teria adotado as medidas de segurança necessárias durante o salto. A corda em que a vítima estava amarrada teria sido ajustada de forma equivocada pelo suspeito. Cada salto custava entre R$ 100 a R$ 130 e, no dia dos fatos, cerca de 25 pessoas se propuseram a realizar o esporte, sendo a vítima o 16º da fila a saltar.

Durante as investigações, foi apurado ainda que o grupo no qual o homem de 33 anos era responsável adotava procedimentos precários durante os saltos, seja na forma em que os equipamentos eram montados, seja na falta de profissionais capacitados para atestar a segurança dos saltos.

O investigado assumiu a responsabilidade pelo evento e foi indiciado pelo crime de homicídio culposo. O inquérito policial foi remetido à Justiça.

Viaduto da Prainha
Localizado na cidade de Antônio Dias, o viaduto possui 107 metros de altura e encontra-se interditado para fluxo de veículos e pessoas devido às obras da BR 381. Com informações da PCMG

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!