Operação Ultimato apura crimes ambientais em cinco municípios mineiros

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), com apoio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), deflagrou nesta quinta-feira (6), a operação Ultimato, com o objetivo de cumprir 14 mandados de busca e apreensão em cinco municípios mineiros, incluindo a capital. A ação visa combater o beneficiamento ilegal de minério de ferro e outros crimes ambientais relacionados.

Mais de cem policiais civis integraram a operação, que ocorreu simultaneamente em Belo Horizonte, Caratinga, Itabirito, Mariana e Sete Lagoas. As apurações, a cargo do Departamento Estadual de Investigação de Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema), indicam a participação de diretores, sócios e responsáveis de cinco empresas nos delitos, que contemplam também desmatamento ilegal nas áreas de extração e beneficiamento mineral, supressão de vegetação, intervenção em Área de Preservação Permanente (APP) e crimes contra a administração pública ambiental.

Balanço
Belo Horizonte: quatro mandados de busca — apreensão de documentação, computadores e celulares.

Caratinga: três mandados de busca — apreensão de computadores, celulares e documentos.

Itabirito: um mandado de busca — apreensão de documentação, computadores e celulares.

Mariana: um mandado de busca — apreensão de documentação.

Sete Lagoas: cinco mandados de busca — apreensão de documentação, computadores, notebooks e celulares.

As investigações seguem em andamento. Com informações da PCMG.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!