Museu inaugura a maior exposição digital de arte sacra do Brasil

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Museu de Arte Sacra de São Paulo, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, foi fundado em 29 de Junho de 1970 por meio de um acordo entre o Governo Estadual e a Cúria Metropolitana e desde então está instalado numa ala do Mosteiro da Luz, edifício colonial com mais de 240 anos de história, sendo um dos poucos do gênero a resistir na capital.

Este ano, estão previstas várias ações para comemorar os 50 anos do MAS/SP. O grande destaque dessas comemorações foi o lançamento da primeira e maior coleção relacionada a arte sacra e barroca no ambiente virtual do Brasil. Em parceria com o Google, o perfil do museu na plataforma Google Arts & Culture, apresenta mais de 200 peças acompanhados de textos curatoriais e comentários da equipe educacional do museu.

Na ocasião do lançamento foi disponibilizada uma exposição virtual imersiva com mais de 50 itens que se relacionam com a cidade de São Paulo e suas transformações urbanas. A exposição também aborda a formação do acervo do MAS, iniciado por Dom Duarte Leopoldo e Silva ainda no ano de 1907. A importância do acervo é inestimável para a cultura nacional e a plataforma do MAS/SP no Google Arts se afirma como uma forte fonte para pesquisas acadêmicas, materiais didáticos e educativos além de proporcionar acesso sem o limite das fronteiras físicas possibilitando uma visão diferenciada de importantes partes do acervo.

Todo o conteúdo do Google Arts está disponibilizado em português e inglês além de possibilitar o contato com as obras de artes que muitas vezes a própria experiência física não permite, como observar detalhes e minúcias de cada obra através do recurso de aproximação da imagem, além de poder observar algumas delas em ângulos inusitados, como a parte de trás ou até mesmo a base das peças.

Museu de Arte Sacra de São Paulo/Divulgação

Este recurso tecnológico permitirá que o visitante veja as obras de maneira muito diferente, enxergando detalhes que passavam desapercebidos. Uma das peças que está nessa exposição e merece um olhar mais atento é a imagem de Nossa Senhora das Dores, de autoria do mestre Antônio Francisco Lisboa, mais conhecido como Aleijadinho, que foi uma das primeiras peças adquiridas pelo Governo do Estado para endossar os tesouros do acervo. Os traços angulosos do planejamento das vestes e o formato das sobrancelhas, olhos, boca e nariz foram indicados pelos técnicos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional como estilemas de Aleijadinho, figura que foi amplamente estudada e disseminada pelos modernistas como um personagem mítico no intuito de construir a história da arte brasileira. Filho de mãe negra escravizada, sabemos que teve um protagonismo na produção colonial mineira onde atuou como escultor, entalhador, arquiteto e carpinteiro. A peça é tombada individualmente pelo IPHAN.

Apesar de alguns nomes de destaque, a arte sacra caracteriza-se por ter a grande maioria de suas peças de autoria desconhecida, porém de belezas surpreendentes. Além de inúmeros anônimos, o acervo do MAS/SP também conta com pinturas de Anita Malfatti, Benedito Calixto, Almeida Júnior, Jesuíno do Monte Carmelo, Henry Benard além de esculturas assinadas por Victor Brecheret, Mestre Valentim, Frei Agostinho de Jesus, Frei Agostinho da Piedade e muitos outros. Ainda fazendo parte do acervo temos uma enorme coleção de mobiliário, prataria e ourivesaria, sem contar o enorme presépio napolitano que desde o início da década de 1990 possui uma sala exclusiva com cem metros quadrados a fim de exibir as 1620 peças do século XVIII que compõe a cidade de Nápoles e a famosa cena da natividade de Jesus. Este presépio é o terceiro maior do mundo em exibição permanente, doação do empresário e mecenas Ciccillo Matarazzo.

Conheça e divulgue a plataforma no Google Arts e Culture assim como as outras dezenas de atividades e conteúdos disponíveis AQUI,

PUBLICIDADE
Don`t copy text!