Estados Unidos têm menor taxa de desemprego da última década para o mês de abril

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O Departamento do Trabalho nos Estados Unidos divulgou nesta sexta (5) que o índice de desempregados de abril no país foi de 4,4% – o melhor resultado para esse mês em 10 anos. Foram gerados 211 mil novos postos de trabalho no período, ultrapassando a média trimestral de 174 mil. A geração de empregos foi uma das promessas de campanha mais importantes de Donald Trump.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Com o resultado, Trump termina a primeira semana após a marca dos 100 dias de governo com duas vitórias,. Além da geração de empregos, obteve uma vitória parcial com a aprovação do projeto substitutivo do sistema de saúde Obamacare na Câmara dos Deputados nessa quinta-feira (4), com um placar apertado: 217 votos a favor e 213 contra. A matéria agora segue para o Senado.

O projeto passou depois que os dissidentes dentro da maioria chegaram a um acordo sobre o atendimento a pessoas com enfermidades preexistentes. A proposta aprovada destina US$ 8 bilhões durante cinco anos para que os estados possam apoiar pessoas com doenças crônicas que os planos não cobririam a preços normais.

Disputa acirrada
Na defesa da aprovação do projeto do novo sistema de saúde no Senado, o presidente da Câmara, Paul Ryan, frisou que os republicanos estão comprometidos em oferecer à população um programa melhor que o Obamacare. A nova proposta quer tornar os planos mais acessíveis e estancar a escalada de aumentos nos planos de saúde privados, depois que o sistema criado pelo ex-presidente Barack Obama entrou em vigor.

Mas, no Senado, a disputa pela aprovação da proposta deve ser ainda mais acirrada. A maioria republicana tem somente seis votos de vantagem em relação à bancada do Partido Democrata, que compõe a minoria. Os republicanos tem 52 senadores, contra 46 dos democratas.

Caso o projeto seja aprovado, o reflexo junto à população que compõe as bases eleitorais deverá ser sentido em breve. Já para o próximo ano, 14 milhões de pessoas perderão a cobertura, devido ao fim do Obamacare, e ao todo 24 milhões de norte-americanos vão ficar sem a garantia de acesso à saúde – um dos pilares da lei que Obama havia deixado como legado. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!