Sem registrar mortes, Timor-Leste cita poder das parcerias contra a Covid-19

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O mundo tem poucas histórias do combate à pandemia como a de Timor-Leste: desde o início da crise global de saúde, foram notificados cerca de 100 casos de contaminação e nenhuma morte pela Covid-19.

A ONU News conversou com a ministra timorense da Saúde, Odete Maria Freitas Belo, sobre a forma como o país responde à pandemia. De Díli, ela elogiou o poder de se estabelecer parcerias contra a doença.

Timorenses
Freitas Belo falou de solidariedade e das alianças que têm favorecido o país na luta contra o vírus. Segundo ela, agências da ONU, como a OMS, apoiaram várias ações e auxiliaram os timorenses de uma forma indispensável.

A entrevista da ministra à ONU News marca ainda o papel da liderança feminina no combate à Covid-19 que é o tema do Dia Internacional da Mulher, celebrado neste 8 de março.

Em mensagem, o secretário-geral da ONU disse que a liderança feminina tem mantido os níveis de prevalência mais baixos e os países no caminho da recuperação.

Ganhos
Para a ministra timorense, a aquisição dos primeiros testes e equipamentos de proteção individual como fruto da parceria internacional ajudaram a mitigar a crise.

Na quarta-feira (3), Timor-Leste terminou o período de restrições sanitárias estabelecidas pelo governo para evitar casos. A limitação de movimentos foi declarada em vários municípios.

Uma fase determinante deve começar em breve, quando o país começar a receber as 100,8 mil unidades da vacina contra a Covid-19 como parte da iniciativa Covax para impulsionar a prevenção.

Imunização
Entre os 8% da população timorense comtemplados pela primeira fase de imunização estão profissionais de saúde, funcionários de aeroportos e moradores de áreas de fronteira.

Sem um único caso de Covid-19 há mais de 100 dias, Timor-Leste contraria a tendência global de uma nova leva de contaminação após sete semanas de declínio, segundo a OMS.

No entanto, as autoridades de Díli apontam que o sistema de saúde ainda é frágil. A ministra reconhece o risco do país, apesar da nula taxa de mortalidade, da eficácia no controle e propagação.

Robustez
O país aposta em reforçar parcerias para melhorar a capacidade dos laboratórios nacionais, a gestão dos casos que venham a ocorrer, os centros de saúde com equipamentos de diagnóstico e a disponibilidade de medicamentos.

Este ano, a União Europeia financiou a OMS numa iniciativa para reforçar os sistemas de saúde até ao nível mais básico em Timor-Leste.

A ideia é garantir sistemas mais resilientes para dar uma resposta mais robusta à pandemia.

Para marcar este Dia Internacional da Mulher em 8 de março, a ONU News realiza um especial sobre a liderança feminina e o papel das mulheres na linha de frente do combate à Covid-19. Além da ministra Odete Maria Freitas Belo, o especial traz profissionais de saúde no terreno, autoridades e líderes em Moçambique, Angola, Brasil, Timor-Leste, Guiné-Bissau, Portugal e outras nações de língua portuguesa. Com ONU News

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!