Secretário-geral da ONU pede mais cooperação do G-20 na recuperação da pandemia

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Ministros das Relações Exteriores do G-20, o grupo das 20 maiores economias do mundo, fizeram uma reunião virtual extraordinária para debater oportunidades do Século 21 destacando as questões transfronteiriças.

No seu discurso, o secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu solidariedade internacional efetiva e uma ação concertada nesse momento de recuperação da pandemia. Ele disse que o G-20 deve executar ações para combater desigualdades profundas incluindo a de gênero.

Fronteiras
Guterres destacou que a Covid-19 não respeita fronteiras e isso exige um reforço da cooperação. Ele citou confinamentos, suspensões de viagens e movimento limitado nas fronteiras.

No evento, o secretário-geral sugeriu cinco áreas de foco ao G-20 para um acordo sobre o fim de restrições de viagens. Ele pediu que esse mecanismo seja baseado em evidências científicas.

Em segundo lugar, Guterres sugeriu mais investimentos em sistemas e práticas em favor de viagens seguras no qual haja ações coordenadas com o setor privado.

Coronavírus
Como terceiro, o incentivo à coordenação em medidas preventivas com uso sistemático de testes, rastreamento e outros meios que evitem a propagação do coronavírus. Ele pediu ainda o controle eficaz dos possíveis impactos do aumento da mobilidade.

Todas as ações devem apoiar a defesa da dignidade humana para orientar políticas transfronteiriças

Como quarto ponto, o secretário-geral apontou que deve ser garantido o pleno respeito aos direitos humanos e ao direito dos refugiados. A última sugestão é que o grupo apoie uma futura vacina que seja “global, disponível e acessível em todos os lugares”.

Dignidade
Na reunião, o chefe da ONU destacou que todas as ações devem apoiar a defesa da dignidade humana para orientar políticas transfronteiriças.

Guterres apelou ainda o G-20 a prosseguir com uma resposta que considere os campos de saúde, social e econômico da crise porque “existe um longo caminho” até se atingir a colaboração e solidariedade na luta contra pandemia. Com ONU News

PUBLICIDADE
Don`t copy text!