Revitalizado, Parque da Gameleira recebe a 57ª Exposição Agropecuária

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Marcílio Gazzinelli

O Parque de Exposições Bolivar de Andrade, também conhecido como Parque da Gameleira, vai receber a 57ª Exposição Agropecuária de cara nova. Criado em junho de 1938, o parque, um dos espaços mais tradicionais de Belo Horizonte, atravessou duas décadas sem passar por nenhuma intervenção e manutenção física.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Agora, com recursos de aproximadamente R$ 4,4 milhões da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), o local está revitalizado. Segundo o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), as obras foram concluídas na segunda-feira (29/5), e ficou pronto para receber a exposição, que começou dia 1º e será encerrada neste domingo, 4 de junho. A reforma do parque, vale lembrar, foi uma determinação do governador Fernando Pimentel em junho do ano passado.

As obras de reforma e revitalização executadas foram a pintura geral de 16 pavilhões para bovinos, com capacidade para abrigar 800 animais; pintura de 16 baias para o alojamento de equídeos (cavalos), com capacidade para receber cerca de 400 animais; pintura do pavilhão com capacidade para o alojamento de cerca de 150 caprinos e ovinos; reconstrução de 80 currais; instalação de duas balanças para pesagem de animais em eventos agropecuários; construção de banheiros com acessibilidade para portadores de necessidades especiais; impermeabilização das lajes da arquibancada em frente à pista de julgamentos e o isolamento acústico do Pavilhão Redondo (local com capacidade para receber 600 pessoas e onde são realizados os leilões), melhorando as condições para a realização de eventos no local.

“O Parque da Gameleira é o local para a realização de eventos agropecuários, mas é, sobretudo, um espaço de identidade do produtor no meio urbano. Em gestões anteriores, foi cogitado fechar a estrutura da Gameleira, mas o Governo entendeu a importância do parque e seu significado para os produtores, resultando na decisão de revitalizá-lo”, afirma o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Pedro Leitão.

O diretor-geral do IMA, Marcílio de Sousa Magalhães, lembra que a reforma foi um compromisso que o governador assumiu, no ano passado, na abertura da 13ª Megaleite. “É de suma importância esse gesto do Estado, uma vez que há mais de 20 anos o parque não sofria qualquer tipo de intervenção, manutenção física”, frisa. O IMA é o órgão responsável pela gerência do parque.

E é com esta nova roupagem que o Parque da Gameleira abrirá as portas para a 57ª Exposição Estadual Agropecuária. Tradicional no calendário agropecuário do estado e com entrada gratuita, o evento é realizado em parceria com a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg) e as instituições vinculadas ao sistema operacional da Seapa – Emater-MG, Epamig e o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA).

“A exposição estadual mostra o que há de melhor no agronegócio mineiro e como o setor é fundamental para a economia de Minas Gerais. Essa é uma oportunidade para que outros estados e os mineiros conheçam a diversidade da produção agropecuária no estado. Além disso, a exposição é um momento de descontração para o público, divulgação de conhecimento e aproxima mais ainda o campo da cidade”, reforça Pedro Leitão.

Ao longo de quase 60 edições, a exposição tem cumprido sua função de dar visibilidade a importantes setores do agronegócio mineiro, viabilizando negócios, promovendo oportunidades de reciclagem de conhecimentos e aproximando o público da capital com a vida no campo. “Esse caráter multifuncional do evento, reunindo ao mesmo tempo diversas áreas do agronegócio, confirma sua importância para divulgar e valorizar um setor que representa cerca de 30% do Produto Interno Bruto (PIB) de Minas”, argumenta o diretor-geral do IMA Marcílio de Sousa Magalhães.

Os organizadores estimam receber no parque cerca de 50 mil pessoas, número que foi registrado na edição de 2016, com a presença de pecuaristas, produtores rurais, profissionais do agronegócio, estudantes de áreas afins ao setor e público em geral.

Programação diversificada
Pecuária e leilões – A exposição contará com a participação de cerca de 1.200 animais entre equídeos, bovinos, caprinos e búfalos, que vão participar de julgamentos de raças e leilões.

Galpão da Agroindústria – Produtos certificados da agroindústria poderão ser adquiridos pelos visitantes. No Galpão da Agroindústria, os visitantes encontrarão a produção com aquele gostinho de fazenda, com origem e qualidade reconhecida: café orgânico, cachaça, mel, Queijo Minas Artesanal, especiarias, pescado, dentre outros.

Piscicultura – Depois do sucesso registrado no ano passado, o evento terá novamente a Exposição de Peixes Ornamentais, o Concurso Nacional de Guppys e Bettas de linhagem e mostra de peças de vestuário e acessórios confeccionados com couro de tilápia.

Floricultura e Eventos Técnicos – Para os amantes da floricultura será realizada a Exposição de Flores e Folhagens e também cursos do setor com informações básicas para quem deseja se aprimorar nos cuidados básicos de orquídeas, arranjos e plantio de vasos. Na programação, ainda constam eventos técnicos e palestras coordenadas pela Secretaria de Agricultura e Epamig, além de cursos que serão realizados em todos os dias da exposição, abordando o tema “Novas Tecnologias”. As inscrições para estes cursos poderão ser feitas durante a visita aos estandes.

Aprimoramento genético
Pecuaristas interessados em renovar e dar qualidade a seus rebanhos bovinos terão a oportunidade de fechar negócios na 2ª Feira do Pró-Genética e Pró-Fêmeas de Belo Horizonte. A feira será realizada na próxima sexta-feira (2/6), das 8h às 17h, no Parque da Gameleira, como parte da 57ª Exposição Estadual Agropecuária, e vai ofertar cerca de 25 animais para a venda.

O Pró-Genética é um programa do Governo de Minas Gerais que tem como objetivo melhorar a qualidade genética do rebanho bovino do estado e fortalecer as cadeias produtivas da carne e do leite. A aquisição dos animais geneticamente melhorados é feita em feiras e leilões do programa, organizados em todo o estado. Nos eventos são ofertados animais registrados pelas associações de criadores, permitindo aos produtores, prioritariamente os pequenos e médios pecuaristas de rebanhos bovinos comerciais, a aquisição de animais com genética de alta qualidade. As compras podem ser feitas individualmente ou em grupo, e agentes financeiros oferecem linhas de crédito para a compra de animais.

Coordenada pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), a execução do programa conta com atuação da Emater-MG, Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) e Epamig, órgãos vinculados à secretaria. Também são parceiros do programa as associações de criadores, Faemg, Fetaemg, sindicatos, agentes financiadores, prefeituras e cooperativas.

Segundo o superintendente de Desenvolvimento Agropecuário da Seapa, Leonardo Brumano Kalil, as feiras do programa são excelentes oportunidades para o produtor melhorar ou renovar o seu rebanho com segurança e qualidade.

“São animais com registro genealógico, livres de doenças como brucelose e tuberculose, além de outros requisitos garantidos pelo Pró-Genética. Além disso, a exposição estadual funciona como uma vitrine, mostrando a importância do programa para o público da Região Metropolitana. O melhoramento genético é um dos investimentos certos para obter os melhores resultados com o rebanho”, explica.

Na feira, os compradores poderão adquirir touros e matrizes das raças zebuínas (ABCZ) e Girolando. Os organizadores orientam os interessados na aquisição de animais a atualização do cadastro junto aos bancos credenciados onde têm conta para facilitar o processo. O Sistema de Cooperativa de Crédito do Brasil (Sicoob) vai disponibilizar equipe no local para informações e processos de financiamentos.

Em mais de uma década, foram comercializados mais de 10 mil animais em feiras e leilões do programa. Para este ano, a Emater-MG prevê a realização de 102 eventos com a chancela do Pró-Genética e Pró-Fêmeas.

Melhor rebanho bovino
Os melhores exemplares de bovinos e bubalinos de Minas e de outros estados também estarão na 57ª Exposição Estadual Agropecuária. Ao todo, serão cerca de 300 animais das raças brahman, nelore, senepol, sindi e búfalo.

Minas Gerais possui o segundo maior rebanho de bovinos do Brasil, com cerca de 23,7 milhões de animais e lidera o ranking nacional na produção de leite com cerca de 9,3 bilhões de litros por ano. As exportações mineiras de carne bovina somaram US$ 156,8 milhões de janeiro a abril deste ano, faturamento que é maior 17,82% em relação a igual período do ano passado, que foi de US$ 132,4 milhões, de acordo com a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), a partir de informações do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Brahman – A rusticidade e a docilidade da raça de corte Brahman, que se difere por apresentar um grande volume de carcaça, serão representadas por 50 animais no Parque da Gameleira. De acordo com o presidente da Associação Brasileira dos criadores de Brahman, Adalberto Cardoso, a procura pela criação da raça está aquecida. São 700 criadores no país, 20% está em Minas Gerais. Ele está otimista com a participação na exposição. “É importante mostrar as características da raça em uma exposição desse porte, além de apresentar dados para que eles possam fazer uma análise, trocar experiências e enriquecer seus conhecimentos”.

Búfalo – Os búfalos são animais de dupla aptidão tanto para a produção de carne como para de leite e seus derivados, onde se destaca a produção do queijo muçarela. É um animal rústico, muito resistente e com qualidades de adaptação ao meio ambiente. Na Exposição Estadual a raça será representada por 40 animais. O presidente da Associação Brasileira de Criadores de Búfalo, Élcio Reis, está otimista com a participação no evento. “Será um sucesso. Uma oportunidade para o encontro de criadores e para a divulgação da raça”.

Sindi – A raça sindi será representada na exposição por 30 animais. O presidente da Associação dos criadores de Sindi (ABCSindi) Ronaldo Andrade Bichette, argumenta que a exposição é uma “importante vitrine para esta raça em franco crescimento”. O Sindi tem baixa estatura e veio de uma região quase desértica, onde a alimentação era escassa, adquirindo rusticidade e facilidade de adaptação, “ou seja, um animal perfeito para as criações no Nordeste e Norte do Brasil”, explica.

Nelore – A raça nelore volta à exposição depois de algumas edições. Serão 50 exemplares desta raça de corte. De acordo com o gestor executivo da Associação Mineira de Criadores de Nelore, Loy Rocha, “o mercado está aquecido e a procura tem aumentado pela qualidade dos exemplares submetidos a melhoramento genético”. O nelore se adaptou muito bem às condições tropicais brasileiras. A carne do nelore tem entre as principais características o baixo teor de gordura.

Senepol – Cerca de 90 animais estarão em estande montado no Parque da Gameleira. Segundo o superintendente suplente da Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos Senepol, Luciano Coelho, “apesar da crise, o mercado da raça continua atrativo para compra e venda” disse, destacando a participação na exposição estadual. “É uma ótima oportunidade para fomento de negócios”. Entre as características da raça está o alto desempenho reprodutivo.

Realização
A exposição é uma realização do Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), em conjunto com a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg) e a parceria das instituições vinculadas Emater-MG e Epamig.

Esta edição vai reunir cerca de 1,2 mil animais incluindo exemplares de bovinos e equídeos. A programação contará ainda com exposições de flores e peixes ornamentais, cursos técnicos e mini fazenda. O consumidor poderá também adquirir produtos certificados da agroindústria como queijo minas e cerveja artesanal, cafés gourmets, vinhos, mel, hortaliças sem agrotóxicos e cogumelos orgânicos, derivados de leite de cabra, búfala e ovelha.

Desde março o Parque da Gameleira vem passando por obras de revitalização, que devem ser finalizadas ainda neste mês para receber a exposição. Com recursos da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), na ordem de R$ 4,36 milhões, foram feitas pinturas de pavilhões e baias, construção de banheiros com acessibilidade para portadores de necessidades especiais e reconstrução de currais, dentre outras melhorias.

Serviço:

57ª Exposição Estadual Agropecuária – Entrada Gratuita
Data/horário: 1º a 4 de junho (quinta a domingo) – de 8h às 21h

Feira Pró-Genética e Pró-Fêmeas
Data/horário: 2 de Junho (sexta-feira) de 8h às 17h

Local: Parque de Exposição da Gameleira – Avenida Amazonas, 6020 – Belo Horizonte/MG

Outras informações:

Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa)
Márcia França – (31) 3915-8543 / Arianne Nascimento – (31) 3915-8551

Instituto Mineiro de Agropecuária (MA)
Vanúsia Duarte – (31) 3915-8706 / Rodolpho Sélos – (31) 3915-8707

Com Agência Minas

PUBLICIDADE
Don`t copy text!