Baía de Guanabara no Rio deixará de receber litros de esgoto por dia

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Aproximadamente 12 piscinas olímpicas de esgoto deixarão de ser lançadas por dia na Baía de Guanabara com a inauguração do primeiro trecho do Tronco Coletor Cidade Nova, que entrou em funcionamento na última quarta-feira (03).

A obra do governo estadual, com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), integra o Programa de Saneamento Ambiental dos Municípios do entorno da Baía de Guanabara e vai beneficiar cerca de 200 mil moradores de seis bairros da região central do Rio: Cidade Nova, Centro, Catumbi, Rio Comprido, Estácio e Santa Teresa.

Com aproximadamente quatro quilômetros de extensão, a estrutura está em pré-operação há um mês e vai redirecionar cerca de 350 litros de esgoto por segundo que caía no Canal do Mangue para a Estação de Tratamento Alegria, no Caju.

“O problema é gigante, o passivo é gigante e a gente precisa de um trabalho contínuo. Mas essas são ações estruturantes. É isso que trata a causa do problema. Não adianta investir muitos bilhões no interior da Baía de Guanabara, enxugando gelo”, disse a secretária de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Ana Lúcia Santoro.

Ao participar do evento, o governador Wilson Witzel destacou que a conclusão do programa depende de aval do Ministério da Economia para liberar o financiamento do BID. O prazo termina no dia 20 de abril.

“Fica aqui o meu apelo ao presidente Bolsonaro, ao ministro [da Economia] Paulo Guedes, porque nós cumprimos todas as exigências que forem feitas pelo Comitê de Recuperação Fiscal do Estado, estamos comprometidos com a recuperação do nosso estado do Rio de Janeiro. Amanhã, nosso secretário de Fazenda e nossa secretária do Ambiente estarão em Brasília pedindo ao ministro que definitivamente assine a autorização”, disse o governador. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE
Don`t copy text!