Confirmada primeira morte por dengue no estado do Rio em 2023

O município de Campos dos Goytacazes, no norte fluminense, registrou a primeira morte por dengue no estado em 2023, informou ontem (3) a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro. Trata-se de paciente de 84 anos que deu entrada no Hospital dos Plantadores no dia 18 de janeiro com sintomas característicos da doença, morrendo três dias após a internação. A confirmação da causa foi feita por exame laboratorial processado pelo Laboratório Central de Saúde Pública Noel Nutels (LACEN-RJ) e a investigação conjunta realizada pelas equipes técnicas.

Após reunião virtual com o secretário de Saúde de Campos Paulo Hirano no dia 25 de janeiro, uma equipe técnica da Subsecretaria de Vigilância e Atenção Primária à Saúde da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro esteve no município no dia seguinte. Foram definidas medidas de contenção estabelecidas nos planos de contingência, devido ao aumento de casos de dengue na cidade nas primeiras semanas de janeiro em relação ao mesmo período de 2022.

A secretaria liberou itens que compõem o centro de hidratação do Centro de Referência da Dengue e Pós-Covid Jayme Tinoco Netto, como poltronas, soro fisiológico e alguns medicamentos, para reforçar o atendimento no centro de referência em dengue do município.

Ações de controle do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, e de mobilização da população foram intensificadas pela equipe de agentes de controle de endemias nos bairros com maior número de casos e onde ocorreu o óbito, visando a eliminação de criadouros do mosquito, como, por exemplo, mutirões semanais e bloqueio aeroespacial com quatro carros fumacê.

A secretaria estadual e a Secretaria de Saúde de Campos informaram que seguem monitorando a situação e atuando de forma preventiva para evitar que haja uma epidemia na cidade e convocam a população a colaborar a combater o mosquito Aedes aegypti. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!