Ministério pretende arrecadar mais de R$ 206 bi em dezembro com leilões

O Ministério de Minas e Energia (MME) vai realizar, de hoje (3) até o dia 21 deste mês, uma série de leilões de petróleo e gás, geração e transmissão de energia elétrica, com a expectativa de arrecadar mais de R$ 206,9 bilhões em investimentos privados com as concessões.

Serão três leilões de energia elétrica e um de petróleo, que devem gerar 160 mil empregos diretos e indiretos ao longo dos anos de contratos.

Os leilões de Energia Existente A-1 e A-2 ocorrem hoje, por meio da plataforma virtual da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Para o Leilão “A-1”, serão negociados contratos de Comercialização de Energia no Ambiente Regulado na modalidade por quantidade.

Para o Leilão “A-2”, serão negociados contratos na modalidade por disponibilidade para energia proveniente de usinas termelétricas a biomassa, a carvão mineral nacional, a gás de processo e a gás natural, e contratos por quantidade para as demais fontes, conforme informações da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)

Os preços iniciais, definidos pelo MME, serão de R$ 240 por megawatt-hora (R$/MWh) para o Leilão A-1, do qual participarão apenas usinas ofertantes do Produto Quantidade; e de R$ 200/MWh para os produtos Quantidade e Disponibilidade participantes do Leilão A-2.

“Todo o país ganha, com a diminuição de custos da energia e a geração de emprego e renda para milhares de brasileiros”, afirmou o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

Outros leilões
O leilão dos campos de Sépia e Atapu, localizados na Bacia de Santos, no pré-sal, ocorrerá no dia 17 de dezembro e terá bônus de assinatura de R$ 11,1 bilhões, dos quais R$ 7,7 bilhões serão repassados aos estados e municípios. A expectativa do ministério é que seja o segundo maior da história e que a produção de petróleo e gás aumente 12%.

Na mesma data deve ocorrer o Leilão de Transmissão nº 2/2021, que prevê a construção e a manutenção de 902 quilômetros em linhas de transmissão e de 750 megavolt-ampères (MVA) em capacidade de transformação de subestações.

O investimento deve ser de R$ 2,9 bilhões, com a criação de 6,6 mil empregos diretos nos estados do Amapá, da Bahia, de Minas Gerais, do Paraná e de São Paulo.

No dia 21 ocorre o Leilão nº 11/2021-Aneel, chamado de Leilão de Reserva de Capacidade de 2021, para contratação de potência e energia elétrica associada, proveniente de usinas termelétricas novas e já existentes. A expectativa é que o início do suprimento ocorra em 2026 ou 2027, com contratos de duração prevista de 15 anos. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!