Quarentena na Itália será prorrogada até dia 2 de maio; COVID-19 já matou quase 14 mil no país

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A Itália foi um dos países que demorou para decretar a quarentena ou isolamento social e paga caro por isso. De acordo com os dados recentes somente nas últimas 24 horas o novo coronavírus (COVID-19) matou 760 pessoas. O número total de vítimas fatais pela doença é de 13.915. Já o número de casos confirmados supera 115 mil.

Em razão da pandemia e do elevado número de mortos a Agência de Proteção Civil anunciou nesta sexta-feira, 3 de abril, que o confinamento na Itália que a princípio seria até 13 de abril, será prorrogado até o dia 2 de maio. Destacando a necessidade de um isolamento rigoroso para conter a COVID-19.

O isolamento social na Itália teve início no dia 9 de março. Desde então apenas serviços essenciais podem funcionar como farmácias, mercados, delivery de refeições, transporte, bancos, correios e seguradoras. As fábricas só podem funcionar se garantirem condições de segurança para evitar a disseminação do novo coronavírus

PUBLICIDADE
Don`t copy text!