Equipe da Secretaria de Saúde do Rio combate coronavírus nos aeroportos

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES) realiza hoje (3) ação de combate ao coronavírus no Aeroporto Santos Dumont, localizado na região central da capital fluminense. No saguão central do aeroporto, técnicos da Vigilância Sanitária do estado abordam passageiros e tripulações que chegam ao Rio, com o objetivo de medir a temperatura corporal e identificar quem está com febre, uma vez que esse é um dos sintomas da doença provocada pelo vírus, a covid-19.

As equipes da SES também dão orientações sobre o novo vírus e esclarecem quando os pacientes devem procurar o serviço de saúde. A iniciativa complementa ações que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tem realizado em portos e aeroportos de jurisdição federal. Desde o dia 23 de março passado, quando a SES iniciou ação semelhante no Aeroporto Internacional Tom Jobim-RIOgaleão, foram abordados pelas equipes 2.752 passageiros. Com a redução dos voos internacionais nessa unidade aeroportuária, a SES vai concentrar a ação no desembarque de voos domésticos.

Fator-chave
O secretário de estado de Saúde, Edmar Santos, considera que a atuação nas principais portas de entrada para o Rio de Janeiro é um fator-chave para achatar a curva de crescimento de casos da covid-19. “Chegar ao Rio de Janeiro já bem orientado sobre a doença e os cuidados de higienização é importante para o caso de o viajante apresentar os sintomas alguns dias depois. Com a triagem feita ainda no terminal de desembarque, fazemos dois bloqueios: contra a pandemia do vírus e contra a infodemia, as fake news [notícias falsas]. O público tem nos respondido com boa receptividade”, afirmou o secretário.

A abordagem dos passageiros e tripulações que passam pelo saguão central de desembarque, no Aeroporto Santos Dumont, é feita pelas equipes da Vigilância Sanitária estadual no horário das 7h às 22h. Os profissionais consideram febre temperaturas acima de 37,8 °C. Os passageiros que apresentam esse sintoma recebem orientação de permanecer em isolamento social por 14 dias. No caso de o quadro clínico piorar, eles devem procurar uma unidade de saúde de emergência. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE
Don`t copy text!