Ajuda do pai beneficia a amamentação do bebê

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


sucesso da amamentação não depende apenas da mãe. De acordo com o Ministério da Saúde, o pai tem sido cada vez mais identificado como importante fonte de apoio durante esse período. Ele tem papel essencial não apenas nos cuidados com o bebê mas também nos cuidados com a mãe. Por isso, a pasta estimula os profissionais da área de saúde a dar atenção ao novo pai e incentivá-lo a participar desse período fundamental para a família. 

Com atitudes simples, como não deixar de lado a rotina de cuidados da casa e do bebê, os companheiros podem contribuir para aumentar as chances de prolongar a amamentação. Confira outras atitudes que o pai deve tomar para contribuir com o êxito do aleitamento materno:

Dê atenção à mãe
Durante o pré-natal, é comum que os homens estejam mais atentos às necessidades da futura mãe. Com o nascimento do bebê, as atenções costumam mudar de foco e se voltam para o recém-nascido. Por isso, a consultora em amamentação e enfermeira Márcia Madeira aconselha: “Cuide da sua companheira. Ajude a cuidar do bebê mas também cuide dela.”

Auxilie no descanso
A mãe precisa estar bem descansada para produzir leite. Por isso, é preciso organizar as tarefas domésticas para não sobrecarregar a mulher. “Amamentar é um prazer, mas se não tiver apoio, uma rede de apoio, principalmente do seu companheiro, a mulher não dá conta. Demanda muito dela, são 24 horas. Além de cuidados, de amamentar, o bebê quer colo o tempo todo”, diz Márcia. 

Dê apoio emocional 
Márcia lembra que nem todas as mães conseguem amamentar com facilidade. Assim, os maridos devem compreendê-las e procurar ajuda profissional. “A amamentação é maravilhosa, mas tem percalços. Às vezes as pessoas não entendem a mãe que não consegue amamentar, começam com cobranças e não respeitam a decisão. Respeite a decisão da mãe em amamentar ou não.”

Esteja presente 
A presença dos pais durante a amamentação é um fator importante para fortalecer os vínculos da família. Por isso, o pai deve procurar estar mais presente nessa fase de desenvolvimento do bebê. “Tire férias para ficar um mês em casa. É necessário. O pai não é uma pessoa a mais, ele é necessário”, afirma Márcia.  Com informações do Ministério da Saúde

PUBLICIDADE
Don`t copy text!