Nações Unidas defendem inclusão digital dos idosos e combate a estereótipos

O mundo comemora nesta sexta-feira, 1º de outubro, o Dia Internacional das Pessoas Idosas. Neste ano, o tema foca na igualdade digital para todas as etapas da vida. O secretário-geral da ONU, António Guterres, destaca que muitas ações hoje em dia são realizadas apenas online, e a população idosa precisa de mais apoio neste sentido, especialmente por ter ficado muito isolada durante a pandemia.

Com a data internacional, a ONU busca destacar a importância de garantir que as pessoas da terceira idade possam participar do mundo digital. A organização lembra que a “quarta revolução industrial, caracterizada por rápida inovação digital e crescimento exponencial”, transformou todos os setores da sociedade.

Diferenças entre países
Com essa situação mudou a forma como as pessoas vivem, trabalham ou se relacionam umas com as outras. A organização defende que avanços no setor da tecnologia são essenciais, inclusive, para ampliar os progressos ao alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODS.

Ainda assim, metade da população mundial ainda está offline, sendo enorme o contraste entre países desenvolvimentos que contam com 87% da população online e nações em desenvolvimento onde apenas 19% tem acesso à internet.

Segundo a União Internacional das Telecomunicações, mulheres e pessoas idosas são as mais afetadas pela desigualdade digital. Além de não terem acesso a tecnologias, esses grupos não conseguem aproveitar as oportunidades que aparecem com o progresso tecnológico.

Crimes cibernéticos
Apesar de esforços para conectar cada vez mais pessoas, a ONU destaca que novos desafios são aparentes: crimes cibernéticos e desinformação que ameaçam os direitos humanos, a privacidade e a segurança das pessoas mais velhas.

Um plano criado pelo secretário-geral foca nesses problemas e recomenda ação concreta para mitigar riscos e garantir que a população usufrua do melhor que essas tecnologias possam oferecer.

No Dia Internacional das Pessoas Idosas, as Nações Unidas buscam conscientizar sobre a importância da inclusão digital e também combater estereótipos, preconceitos e discriminação associados com a digitalização da população mais velha. Com ONU News

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!