Leiloado por R$ 210 milhões terminal do Porto de Santos

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Palácio do Planalto/Divulgação

A Empresa Brasileira de Terminais e Armazéns Gerais venceu, com oferta de R$ 210 milhões, o leilão de terminal do Porto de Santos, no litoral paulista, promovido pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo. Participaram também a Granel Química e a Cattalini Terminais Marítimos.

A área, localizada no terminal da Ilha de Barnabé, na margem esquerda do Porto de Santos, tem seis terminais dedicados à movimentação de granéis líquidos (exceto sucos cítricos), por meio de três berços de atracação. O local está sob jurisdição da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp).

Outra área, localizada no Porto de Santana (AP), não recebeu ofertas. No local ocorre a movimentação e armazenagem de granéis sólidos de origem vegetal, especialmente cavaco de madeira.

Leilão
O leilão começou com a abertura dos envelopes na sexta (28). A Empresa Brasileira de Terminais e Armazéns Gerais ofereceu, inicialmente, R$ 200 milhões. A Granel Química ofertou R$ 142 milhões e a Cattalini Terminais Marítimos propôs R$ 20 milhões. Por ter mais de uma proposta válida, o leilão seguiu para o viva-voz, que terminou com a vitória da Empresa Brasileira de Terminais e Armazéns Gerais e a proposta de R$ 210 milhões.

A área de arrendamento em Santos tem 99 tanques pressurizados para produtos químicos, etanol e derivados de petróleo. A capacidade de armazenagem total é estimada em 97.720 metros cúbicos, que devem ser aumentados em 98 mil metros cúbicos pela empresa vencedora do leilão. A área de superfície do arrendamento é de 54.221 metros quadrados.

A Empresa Brasileira de Terminais e Armazéns Gerais já opera no porto, sendo o maior em atuação nos graneis líquidos. O valor global do contrato do terminal arrematado será de R$ 1,3 bilhão e o investimento deverá ser de R$ 198,2 milhões. O prazo do arrendamento é de 25 anos.

Valter Casimiro, ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, disse que o recebimento de proposta de três empresas foi positivo. “Isso mostra o sucesso no processo de participação do setor privado e o incentivo do governo para aumentar a participação do privado nos investimentos da nossa infraestrutura”. De acordo com ele, outro leilão de terminal do Porto de Santos, dedicado a sal e fertilizantes, está previsto para novembro deste ano. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE