Agências da ONU defendem apoio a famílias de trabalhadores durante período do COVID-19

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Agências das Nações Unidas defendem que famílias de trabalhadores sejam apoiadas para minimizar os efeitos negativos do covid-19 em crianças. Novas recomendações nesse sentido foram publicadas pelo Fundo da ONU para a Infância, Unicef, e a Organização Internacional do Trabalho, OIT.

A lista de desafios enfrentados por famílias de baixa renda inclui perda de empregos, fechamento de escolas e falta de disponibilidade de creches.

Pandemia
A chefe de Desenvolvimento da Primeira Infância no Unicef, Pia Rebello Britto, apontou que essas questões aliadas ao estresse prolongado e à piora da saúde mental terão reflexo nas famílias no futuro. Para as crianças mais vulneráveis, “a falta de sistemas adequados de proteção social aumenta sua exposição à crise”.

Nessa situação, os procedimentos que podem fazer grande diferença são “políticas e práticas voltadas para a família”. As propostas incluem emprego e proteção à renda, licença paga para cuidar de membros da família, acordos de trabalho flexíveis e acesso a cuidados infantis de emergência e qualidade.

Para a diretora do Departamento de Condições de Trabalho e Igualdade da OIT, Manuela Tomei, é essencial um diálogo social que destaque a consulta e a colaboração entre governos, trabalhadores, empregadores e seus representantes.

A representante defende que esses elementos devem ser ter como base a confiança e as experiências para promover respostas mais eficazes e sustentáveis.

Autoridades
As recomendações feitas incluem avaliar se as políticas do local de trabalho apoiam os colaboradores e suas famílias e aplicar boas práticas de diálogo social, leis trabalhistas nacionais e normas internacionais do trabalho.

As agências apoiam ainda a proteção contra a discriminação e o estigma social, com treinamento e garantindo formas de denúncia confidenciais e seguras. Outras medidas são acordos de trabalho em favor de famílias que permitam que os trabalhadores tenham maior liberdade em relação ao local e hora de atividades.

As novas recomendações estimulam o apoio aos filhos, aos pais e ações para evitar riscos promovendo segurança, saúde ocupacional e capacitação sobre essas medidas sem deixar de parte as práticas de higiene no local de trabalho.

Proteção social
O Unicef recomenda que os empregadores analisem o impacto de suas nas famílias dos funcionários e apoiem a proteção social, sempre que for possível.

Aos governos, o apelo é que reforcem a proteção social, especialmente para famílias vulneráveis. Essas ações incluem apoiar os empregadores para que continuem fornecendo trabalho e renda em apoio aos desempregados. Com ONU News

PUBLICIDADE
Don`t copy text!